Livros no feminino

Photo by Koshevaya_k on Pexels.com

No Dia Internacional da Mulher, deixo uma pequena lista de grande livros de grandes escritoras. Sem uma ordem particular, ao correr da pena…

  1. Margaret Atwood: The Blind Assassin; Alias Grace. Vem primeiro porque acabei há dias de ler The Blind Assassin. A Netflix tem disponível uma série baseada num livro de Atwood, “The Handmaid’s Tale”
  2. Tom Morrison: Beloved; Song of Solomon
  3. J.K. Rowling: Harry Potter; Cormoran Strike. A HBO tem disponível uma série basiada nos livros de CormoranStrike
  4. Siri Hutvedt: What I loved; The Enchantment of Lily Dahl; The Summer Without Men
  5. Elena Ferrante: A Amiga Genial; História do Novo Nome
  6. Eleanor Catton: The Luminaries
  7. Isabel Allende: A casa dos espíritos
  8. Enid Blyton: Os Cinco, uma coleção que percorreu a nossa infância
  9. Hilary Mantel: Wolf Hall
  10. Jane Austen: Pride and Prejudice
  11. Virginia Wolf: A Room of One’s Own; Mrs Dalloway; A Casa Assombrada
  12. Agatha Christie: Poirot (Crime no Expresso do Oriente)
  13. Mary Shelly: Frankenstein
  14. Sophia de Mello Breyner Andresen: livros que encantaram a nossa infância (A Fada Oriana, O cavaleiro da Dinamarca), além de grandes poemas sobre o Mar
  15. Harper Lee: To Kill a Mocking Bird
  16. Delia Owens: Um lugar bem longe daqui
  17. Shirley Jackson: We always lived in the castle
  18. Jesse Burton: O miniaturista
  19. Iris Murdoch: The sea the sea
  20. Charlotte Bronte: Jane Eyre
  21. As nossas Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada: coleção Uma Aventura, entre muitos outros
  22. Apesar de num género literário diferente (poesia), não podia deixar de referir a nossa Florbela Espanca. Ser Poeta, cantado pelo Luis Represas, arrepia qualquer um

Já agora, livros de escritores mas com grandes heroinas: Stieg Larsson (The Girl with the dragon tattoo / Os homens que odeiam as mulheres); Red Sparrow; Killing Eve; A Guerra dos Tronos (que mostra como a história do mundo é de facto controlada pelas mulhares, enquanto os homens brincam às espadas…)

Todos os Caminhos: 2 crimes e 1/2 em Santiago de Compostela

“A diferença entre realidade e ficção, é que a ficção tem que fazer sentido.”

Tom Clancy

Livro inspirado pelos Caminhos de Santiago, que faço anualmente de bicicleta com um grupo de amigos, e pela impressionante cerimónia do Botafumeiro na Catedral de Santiago de Compostela.

Portugal/Espanha: Comprar em Amazon.es

Brasil: Comprar em Amazon.com.br

Um thriller inspirado nos Caminhos de Santiago, que trata temas pesados (assédio, droga, prostituição “de luxo”) de forma leve e despretensiosa.

Todos os domingos, crentes, turistas e curiosos reúnem-se na Catedral de Compostela para assistir à tradição do bota-fumeiro: o maior turíbulo do mundo, um incensário de prata com 1.60 metros e 60 quilos. Mas naquele domingo, em vez de incenso, chove sangue e um alucinogénio que lança o caos entre a multidão. O sangue é de uma acompanhante de luxo que aparece morta, com um símbolo marcado a fogo no braço. No meio do caos, as relíquias de Santiago são roubadas por um motoqueiro sedutor com o mesmo símbolo tatuado no peito. 

Tomás e Mayra, um casal improvável de turistas acidentais, veem-se presos no turbilhão de eventos em Compostela por uma fotografia que captura o motoqueiro em fuga com a arca das relíquias.

Tomás é um advogado rico, quarentão, solteiro e mulherengo, com um Vermeer no apartamento, cuja mãe nasceu de uma história de amor louco na segunda guerra mundial entre um diplomata alemão em Sintra e uma judia polaca refugiada em Cascais, e o pai (filho de um industrialista do Estado Novo) morreu no ultramar. Mayra é uma cabo-verdiana espirituosa e sensual de 28 anos, repórter fotográfica, com opiniões fortes e ácidas, um passado de excesso de festas, namorados e álcool… e que na adolescência se tornou uma hacker informática genial para se vingar do predador que assediava a mãe no trabalho.

Dois crimes aparentemente desconexos cruzam-se com uma rede de tráfego de droga e prostituição dominada por Las Bastardas e misturam-se num emaranhado muito maior de política internacional, com espiões russos, chineses, americanos e ingleses na perseguição de uma descoberta científica que pode mudar a geopolítica do petróleo.

A investigação leva a equipa a um semáforo amarelo, onde se abrem Todos os Caminhos (do acaso ou do destino)… Qualquer dos caminhos leva a um resultado final imprevisível, que não é em absoluto bom nem mau. A vida é o que é, sem moralismos, indiferente às angústias e vontades dos homens e mulheres que teimam em encontrar-lhe um sentido.

Ver outros livros e contos de Karlos K.

Ver sinopse e ler os capitulos iniciais.

www.karlosk.com

Alguns dos meus livros favoritos

“Estamos condenados a pensar com palavras, a sentir em palavras, se queremos pelo menos que os outros sintam connosco. Mas as palavras são pedras.”

Vergílio Ferreira

Ao longo da vida li muitos livros, bons e maus. Fazem parte do que sou. Não tantos como gostaria – sou um leitor “leito” e muitas vezes dou por mim a deambular acordado em torno de uma frase ou ideia, com o livro aberto no colo. Mas não se “devora” livros a metro, é importante “ruminar” sobre o que se vai lendo…

Certamente cada pessoa tem uma relação diferente com os livros, e mesmo cada um vai mudando essa relação consoante o momento. Mas aqui fica a minha lista de preferências pessoais. Os primeiros são absolutamente constantes. O resto da lista vai flutuando…

  1. O Evangelho Segundo Jesus Cristo, José Saramago
  2. Cosmos, Carl Sagan
  3. Aparição, Virgílio Ferreira
  4. The Foulcault Pendulum, Umberto Eco
  5. Memorial do Convento, José Saramago
  6. Atonement, Ian McEwan
  7. For Whom the Bell Tolls, Hemingway
  8. Harry Potter, J. K. Rowling
  9. As Três Vidas, João Tordo
  10. The God Delusion, Richard Dawkins
  11. Contact, Carl Sagan
  12. Solar, Ian McEwan
  13. Ensaio sobre a Cegueira, José Saramago
  14. Da Vinci Code, Dan Brown
  15. The Truth About the Harry Quebert Affair, Joel Dicker
  16. The Name of the Rose, Umberto Eco
  17. The Cuckoo’s Calling, J. K. Rowling
  18. Millennium series, Stieg Larsson
  19. The Pillars of the Earth, Ken Follet
  20. Red Sparrow, Jason Matthews
  21. The Blind Assassin, Margaret Atwood
  22. Killing Eve, Luke Jennings
  23. The Sea, The Sea, Iris Murdoch
  24. Game of Thrones, George R.R. Martin
  25. The Lord of the Rings, J.R.R. Tolkien
  26. A Rainha Ginga, José Eduardo Agualusa
  27. Wolf Hall, Hilary Mantel
  28. The Great Gatsby, F. Scott Fitzgerald
  29. The Miniaturist, Jessie Burton
  30. …a guardar espaço para o próximo livro que me arrebate 😉

Some of my favorite books

“We are condemned to think with words, to feel with words, if we want at least others to feel with us. But words are stones.”

Vergílio Ferreira

Throughout my life, I’ve read many books, great ones, good ones and a couple of pages of bad ones too. Not as many as I would like, though – I’m a slow reader and often find myself staring at a beautiful sentence or lost in thought with the book open in my lap.

Every person has a different relationship with books, and even for each one that changes with the mood. But some books are constants. Here is my list. The top one is immutable, the rest fluctuates a bit…

  1. O Evangelho Segundo Jesus Cristo, José Saramago
  2. Cosmos, Carl Sagan
  3. Aparição, Virgílio Ferreira
  4. The Foulcault Pendulum, Umberto Eco
  5. Memorial do Convento, José Saramago
  6. Atonement, Ian McEwan
  7. For Whom the Bell Tolls, Hemingway
  8. Harry Potter, J. K. Rowling
  9. As Três Vidas, João Tordo
  10. The God Delusion, Richard Dawkins
  11. Contact, Carl Sagan
  12. Solar, Ian McEwan
  13. Ensaio sobre a Cegueira, José Saramago
  14. Da Vinci Code, Dan Brown
  15. The Truth About the Harry Quebert Affair, Joel Dicker
  16. The Name of the Rose, Umberto Eco
  17. The Cuckoo’s Calling, J. K. Rowling
  18. Millennium series, Stieg Larsson
  19. The Pillars of the Earth, Ken Follet
  20. Red Sparrow, Jason Matthews
  21. The Blind Assassin, Margaret Atwood
  22. Killing Eve, Luke Jennings
  23. The Sea, The Sea, Iris Murdoch
  24. Game of Thrones, George R.R. Martin
  25. The Lord of the Rings, J.R.R. Tolkien
  26. A Rainha Ginga, José Eduardo Agualusa
  27. Wolf Hall, Hilary Mantel
  28. The Great Gatsby, F. Scott Fitzgerald
  29. The Miniaturist, Jessie Burton
  30. …saving this space for the next book that blows my mind 😉

%d bloggers like this: